quinta-feira, 30 de setembro de 2010

O Diário de Renesmee II: Capítulo 10 - Parte II

Informações sobre O Diário de Renesmee II:
- É a continuação da fanfic ‘O Diário de Renesmee’, e não tem nenhuma ligação com as mini fanfics ‘Tudo o que você sempre quis saber da Família Cullen’ e ‘Emmett ensina travessuras a Nessie’.
- Os capítulos novos serão encontrados no gadget ao lado direito do blog. Esse gadget será sempre atualizado com os capítulos novos, e lá você também poderá encontrar os links da fanfic finalizada ‘O Diário de Renesmee’ e das mini fanfics ‘Tudo o que você sempre quis saber da Família Cullen’ e ‘Emmett ensina travessuras a Nessie’.
- Não somos professoras de português, ou algo assim, por isso perdoem-nos por favor por algum erro gramatical em qualquer fanfic.
- Os capítulos de O Diário de Renesmee II serão postados em dias intercalados, ou seja, diasime dia não.

Capítulo 10
Escolhas

Depois da conversa que tive com minha mãe, me arrumei e desci para a cozinha.

_Bom dia! – Era Kaleb. Ele estava animado, pelo jeito.

_ Bom dia. – Respondi. Um pouco nervosa.

Enquanto eu estava preparando meu café da manhã, Jake chegou pelas minhas costas e me deu um beijo no pescoço.

_Está pronta para nossa aventura de hoje? – Ele perguntou.

Nossa, eu havia esquecido. Jacob tinha convidado Kaleb para andar de lancha conosco.

Suspirei e respondi mal-humorada para Jacob:
_Sim, estou prontíssima.

_Que horas vamos? – Kaleb quis saber.

_Na hora que vocês quiserem.  – Jacob disse.

_Ótimo! Porque eu irei tomar meu café e nós já podemos ir. – Eu respondi para Jacob, de forma grosseira.

Depois de tomar meu café, subi para meu quarto e coloquei uma roupa mais confortável do que eu estava antes. Afinal, era eu que iria pilotar a lancha, já que Jacob e Kaleb não sabiam. Eu havia aprendido a pilotar com meu pai, que era um ótimo professor em todos os sentidos.

Eu sabia que essa idéia de Jacob, Kaleb e eu em uma lancha juntos não iria ser nada boa. Porém, talvez fosse uma ótima forma de eu tirar as minhas conclusões e saber se meus sentimentos por Kaleb eram verdadeiros, ou não.

- Nessie, filha. Você vai pegar emprestada a lancha hoje? – Era meu pai. Ele havia colocado a cabeça para dentro do meu quarto e dito esta frase, da qual eu não prestei muito a atenção.

- Oi? A lancha? Que lancha? – Eu disse tudo isso rápido demais. Droga! Eu não queria demonstrar nervosismo perto de meu pai.

- Renesmee. – Meu pai suspirou meu nome. – Jacob me contou que você, Kaleb e ele irão pegar a lancha emprestada hoje. Não é?

- Ah, sim. – Eu disse mais calma do que estava antes. – Nós iremos, sim. Eu posso pilotar a lancha sozinha, pai? – Eu perguntei, esperando verdadeiramente que a resposta fosse ‘não’.

- Você vai estar com dois lobisomens hoje, querida. – Meu pai disse rindo. – E um deles, eu sei que posso confiar. – É claro que meu pai estava referindo-se a Jacob. - Porém, quero que saiba que vou ficar em um lugar perto com sua mãe hoje, então estarei monitorando vocês. E se você bloquear seus pensamentos, fique sabendo que Jacob e Kaleb não podem fazer o mesmo que você.  – Meu pai riu novamente, e saiu do meu quarto me deixando sozinha e apreensiva.

Desci para a sala, e os meninos já estavam me esperando. Sim, hoje irá ser um grande e tedioso dia.



Dei a partida devagar com a lancha. Kaleb estava sentado, observando o mar e Jacob estava do meu lado, como se estivesse preparado para o momento que eu precisasse de alguma coisa, ou estivesse em perigo.

- Nossa! Aqui é realmente lindo! – Kaleb disse. Sua voz fez aumentar meu nervosismo, e me deixou arrepiada.  E o arrepio que senti não era do vento abafado e calorento que vinha da ilha, não mesmo.

- Aham. – Eu respondi, não querendo prolongar qualquer assunto com Kaleb.

- Nessie, você é sortuda por ter essa ilha só para sua família. – Kaleb disse debochado. – Sinceramente, eu gostaria de ter nascido um Cullen.

Kaleb não sabia o efeito que sua voz tinha sobre mim. E ele não parava de falar, mesmo percebendo que eu não queria prolongar o assunto.

- É verdade, Kaleb. – Jacob disse, me livrando de ter de responder algo para Kaleb. – Eles podem ter tudo o que querem. E isso é ótimo.

- Com certeza, Jacob.

As vozes dos dois ocuparam minha mente depois de alguns minutos. Eu estava dividida, e como estava. Os dois tinham quase as mesmas qualidades. E, ás vezes, até pensavam igual. Tentei me concentrar em pilotar a maldita lancha, eu estava totalmente entediada.

- Nessie, o que você acha de parar a lancha para eu poder dar um mergulho? – Jacob disse.

- Ah, sim, é claro. – Eu respondi e parei a lancha no meio do nada.

Jacob começou a tirar sua roupa, ficando somente de sunga. Ele veio até a mim e me beijou, agarrando a minha cintura. Não era legal ele fazer isso, inclusive na frente de Kaleb.

Eu respondi ao beijo, porém um pouco sem graça pela presença de Kaleb. Terminando o beijo, Jacob me abraçou e eu pude ver a raiva e ciúmes nos olhos de Kaleb.

- Você vem? – Jacob perguntou a Kaleb.

- Não. – Kaleb respondeu triste. – Eu não posso, Jake. Ainda estou com alguns curativos. Fica para a próxima.

Eu sabia que Kaleb não estava triste de verdade. Assim que Jacob pulou na água, Kaleb virou-se para mim com um sorriso sarcástico no rosto. Agora eu estava sozinha com Kaleb. Sozinha.


Kaleb estava sentado ao meu lado, observando o mar. Estávamos em silêncio havia algum tempo.

- Você parece se esquivar cada vez que Jacob te beija. – Kaleb disse.

- É? – Eu respondi.

- Sim. – Ele sorriu para mim. – Parece que você queria estar beijando outro cara, sei lá.

Ele estava fazendo aquilo de propósito. Eu sabia que não era só eu que estava me sentindo atraída por ele, o sentimento era recíproco. Kaleb também sentia algo por mim, com certeza.

- Talvez seja isso. – Eu respondi, entrando no joguinho de Kaleb.

- É bom saber. – Ele disse piscando pra mim.



Assim que Kaleb terminou de dizer a última letra, Jacob saltou do fundo do mar e apoiou seu corpo na lancha, sorrindo para mim.

Eu fiquei ofegante porque pensei que Jacob havia escutado alguma coisa. E além de Jacob, havia meu pai escutando os pensamentos dos meninos em algum outro lugar.

- O que foi, Ness? – Jacob perguntou. Merda! Eu nunca consigo disfarçar.

- Você me assustou, Jacob. – Eu disse séria. – Eu e Kaleb estávamos observando o mar e você chega do nada... E... – Eu parei no meio da minha explicação quando Jacob começou a rir da minha cara.

Kaleb se juntou a ele, rindo também. E eu fiquei vermelha, é claro.

- Bom, agora já chega! – Jacob disse rindo novamente. Ele estava com lágrimas nos olhos de tanto rir. Que bobo! – Eu vou dar mais um mergulho. Se eu demorar, não fiquem preocupados.

E novamente Jacob nos deixou sozinhos.

- Nessie. – Kaleb me chamou e eu me virei para olhá-lo.

- O que foi? – Eu respondi olhando nos olhos dele.

- Sabe, é que... – Ele parou de falar. Parecia estar pensando em alguma coisa. – Você só deixa esse lugar mais bonito do que já é.

Eu corei. Olhei para baixo tentando disfarçar. Eu havia gostado daquele elogio. Porque me pareceu sincero. Todas as vezes que Jacob me elogiava, ele sempre falava do tal imprinting, ou dizia algo sobre minha beleza de uma forma automática e sem prestar muito atenção. Mas, Kaleb não. Ele disse de uma forma sincera e envergonhada.

- Obrigada, Kaleb. De verdade. – Eu respondi alguns minutos depois.

- Eu sempre acreditei em destino. – Kaleb disse, agora tendo superado sua vergonha. – Eu sempre acreditei que as coisas acontecem porque precisam acontecer.

- Eu também acho isso. E não foi por nada que você apareceu nas nossas vidas, Kaleb.

- É. Eu posso dizer o mesmo, Ness. Tudo tem um motivo, tudo tem um por quê.

Nós ficamos em silêncio novamente. Eu fechei meus olhos tranquilamente, enquanto meus pensamentos eram inundados pelo rosto, o jeito, e o sorriso de Kaleb.


Depois da minha conversa e de Kaleb, Jacob voltou do mergulho. Ele parecia não perceber nada. Ou estava fingindo não perceber. Eu conhecia Jacob desde que nasci. Ele nunca conseguia fingir que algo não estava acontecendo, inclusive se era algo sobre mim.

Chegando em casa, cada um foi para seu quarto. Eu precisava realmente de um banho.

Abri a porta do meu quarto com um sorriso no rosto. Eu parecia que estava revivendo meu primeiro amor por Jacob novamente. Eu estava sorrindo sem motivo algum. Eu era uma boba apaixonada.

Quando terminei de abrir a porta do meu quarto, encontrei meu pai sentando na minha cama. A expressão dele era séria. Sua testa estava formando rugas. Ele estava me encarando.

Fechei a porta do meu quarto sem tirar os olhos de meu pai.

Ele não estava nada feliz.

Droga! Apesar de Jacob não ter percebido nada, meu pai havia. E agora eu devia satisfações a ele.

- Renesmee, o que realmente está acontecendo? – Meu pai perguntou.

Nota: Oi leitores! Sabemos que não postamos a fanfic ontem para vocês. Sei que é chato quando a gente não posta e vocês ficam esperando, porém uma das meninas (Melissa) está com conjutivite e não conseguiu postar a fanfic ontem. E além de tudo, a Luciana está em semana de provas, o que nos deixa mais atrapalhadas. Hoje nós postamos uma grande (e importante) parte da fanfic. Espero que vocês nos perdoem! Odiamos deixar vocês esperando...

Abraços e mil desculpas,
Equipe do EAT.

Gostaram? Comentem!

7 comentários:

  1. Perfeeito , ameeei, posta logo e grande o capitulo!

    ResponderExcluir
  2. ta muito bom,ta de +.agora q ed tomou conhecimento.muito,muito bom.só to com dó de jacob.voi aguarda os acontecimentos

    ResponderExcluir
  3. Coitado do Jacob, mais uma decepção! Bom, mas eu nunca gostei muito dele mesmo! To louca pela continuação da história, postem logo por favor...

    ResponderExcluir
  4. Noooooossa perfect tah otimo meninas !!!! Bjs ___!

    ResponderExcluir
  5. Luana, Amanda e Bia4 de outubro de 2010 00:17

    Estamos adorando meninas, vcs realmente sabem escrever!
    Não nos deixe esperando muito tempo, estamos ansiosíssimas! Beijooss e parabéns pela criatividade!!!!!!!

    ResponderExcluir
  6. AMEEEEEEEEEIIIIIII !!!!
    NOSSA EU TENHO INVEJA DE NESS POR EU NÃO SER UMA CULLE, MAS TER UM PAI QUE LER PENSAMENTOS PODE SE TORNAR UM PESADELO. SÓ DE IMAGINAR MEU PAI LENDO UM DE MEUS PENSAMENTOS. VOLTANDO O ASSUNTO, FICOU DE MAIS, O DSFECHO FOI PERFEITO TO IMAGINANDO A CENA.

    ResponderExcluir

Pedimos que comentem suas opiniões, críticas e ideias com o devido respeito, ou seja, sem palavras obscenas ou grosseiras. Caso contrário, seu comentário será deletado.

Sintam-se a vontade para perguntar e tirar suas dúvidas sobre qualquer postagem do blog. Se quiser que uma resposta de volta, deixe seu e-mail. Abraços!