terça-feira, 26 de outubro de 2010

O Diário de Renesmee II: Capítulo 12 - Parte 4

Informações sobre O Diário de Renesmee II:
- É a continuação da fanfic ‘O Diário de Renesmee’, e não tem nenhuma ligação com as mini fanfics ‘Tudo o que você sempre quis saber da Família Cullen’ e ‘Emmett ensina travessuras a Nessie’.
- Os capítulos novos serão encontrados no gadget ao lado direito do blog. Esse gadget será sempre atualizado com os capítulos novos, e lá você também poderá encontrar os links da fanfic finalizada ‘O Diário de Renesmee’ e das mini fanfics ‘Tudo o que você sempre quis saber da Família Cullen’ e ‘Emmett ensina travessuras a Nessie’.
- Não somos professoras de português, ou algo assim, por isso perdoem-nos por favor por algum erro gramatical em qualquer fanfic.
- Os capítulos de O Diário de Renesmee II serão postados em dias intercalados, ou seja, dia sim e dia não.

Capítulo 12
O Confronto

Relembrando: "_ Eu preciso de uma garantia, de que você está falando a verdade. – Ele falou com um tom um tanto brincalhão. - E a terei logo, logo. Quando chegarmos em casa, você selará seu compromisso comigo."

Depois de alguns segundos pensando sobre o que Jake tinha dito. Eu disparei a frase para a ele com várias dúvidas:

- Por que você esta dizendo isso, se já temos um compromisso? - A ficha ainda não tinha caído pra ele? Já não éramos noivos?

-Renesmee Carlie Cullen, - Ele disse meu nome com a sua voz rouca e familiar. - temos que definir nosso relacionamento. Se você quiser, é claro. - Um tremor me possuiu, será que agora era pra valer?

Sorri pensativa. Jake não deixou esta passar.

- Você está com medo? – Ele perguntou pegando meu rosto com uma de suas mãos e virando meu queixo em direção aos olhos dele.

-Jake, eu ainda não sei. – Eu respondi com sinceridade. - Não posso responder isto.

Eu tinha a nossa viagem de volta inteira para pensar. Ficamos em silêncio por alguns minutos novamente, e isto agora me afligia, pois estava com mesmo medo de magoá-lo ainda mais do que já tinha magoado.

- Eu só quero ter certeza de que você será minha para sempre, isso pode até parecer meio possessivo e egoísta, - Ele pausou, observando minha reação com as palavras “possessivo” e “egoísta”. - mas não quero sentir novamente o que senti quando vi você com Kaleb. – Ele olhou para baixo quando disse o nome de Kaleb, sinal de que ele ainda estava magoado. E eu o entendia. Ele prosseguiu com a voz firme e certeira. - Preciso ter certeza, Nessie. E o fato de você selar nossa relação diante de toda sua família, me deixará mais tranquilo.

Pensei por um minuto. Agora várias dúvidas estavam surgindo em minha cabeça. Não eram dúvidas sobre o meu amor por Jacob, mas sim sobre casar e se algo mudaria depois disso.

- Posso te mostrar algo? – Perguntei.
- Claro. – Ele sorriu. - Sempre gosto das coisas que você me mostra

Mostrei-lhe um futuro que estaria distante, mas era o futuro que eu queria. Eram as Ilhas da Grécia. Eu queria um dia visitá-las, mas quando fossemos visitar seria no dia mais importante das nossas vidas.

Jake sorriu quando terminei.

- Bem criativo. – Ele aprovou.
- Espero que não aconteça nada de diferente desta vez. – Eu disse sorrindo.
- Vai dar tudo certo, Ness.

 Deitei em seu ombro direito, enquanto ele afagava meu cabelo e caímos no sono, sonhei com o meu futuro que agora poderia ser planejado.





Duas semanas se passaram na Ilha de Esme. O clima tenso que estava entre mim e minha família haviam passado, e Jacob já havia saído da cama.

Estava tudo bem: Kaleb não nos procurara mais, e isso me deixou mais tranquila. Porém, meus pais ainda queriam que eu e Jacob nos mantivéssemos por perto como medida de segurança.

A maioria dos dias na Ilha eram ensolarados, e o calor não nos deixava ficar dentro de casa. Eu e Jacob íamos à praia, para se divertir.

- Olha, Nessie, hoje a praia está com umas ondas maiores. – Ele disse apontando da janela do meu quarto para a praia. – Você quer ir a praia hoje?

- Dã, seu bobo. – Eu disse mostrando a língua para ele. – Quase todos os dias nós estamos indo a praia, e por que não hoje também?

Ele gargalhou alto e pegou minha mão levando-me em direção a praia.

Ao chegarmos a praia, Jacob e eu nadamos até o fundo do mar. Queríamos ficar um pouco longe de casa para que ninguém possa nos ouvir conversar. Apesar de não ter nada demais nas nossas conversas, não era legal alguém da família ficar ouvindo, inclusive se esse alguém fosse meu pai.

Paramos de nadar um pouco, e Jacob entrelaçou seus braços em minha cintura. Ele me olhava intensamente, quase chegando a me encarar. Eu corava muito quando ele fazia isso.

- Você e suas bochechas vermelhas. – Ele disse soltando a minha cintura e pegando meu rosto com suas mãos robustas. – Nessie, não precisa ter vergonha de mim.

- Não, Jake. – Eu disse corando ainda mais. – Eu não tenho vergonha, e só...

- É só? – Ele completou.

- Um pouco estranho. Não sei. – Eu havia escolhido a palavra errada e tratei de me corrigir antes que Jacob pensasse besteira. - Na verdade, não é estranho a palavra certa. Eu diria que é como se você me amasse tanto que, eu me sinto envergonhada por não poder retribuir ao todo. Você sabe... – Eu disse dando um sorriso amarelo e envergonhado. – Eu tento ao máximo te amar como você me ama. Eu te amo demais, Jacob. Mas eu queria te amar o quanto você me ama.

- Nessie, você me ama. E isso basta. – Ele disse isso gerando uma intensidade nas palavras. E juntou seus lábios aos meus, mas eu o interrompi...

- Jacob. – Eu disse séria, e parando o beijo. Jacob parou o beijo com uma cara de dúvida, e enrugou sua testa pensando que eu estava brava, ou chateada. – Eu te amo com todas as minhas forças!

Eu havia parado o beijo para dizer a ele o quanto eu o amava. Eu queria poder dizer isso toda hora a ele. Eu estava o amando loucamente.

- Eu também, Nessie. Eu também. – Ele disse rindo e voltando a me beijar.

Aquela tarde tinha sido uma das melhores na Ilha de Esme.





Eu acordei, e tive a visão do sol entrando no meu quarto. Não foi ruim acordar com o sol, mas sim o fato de aquele era o nosso último dia na ilha. Último.

Tantos momentos se passaram aqui, tantas lembranças. E agora eu entendia bem o porquê de meus pais e toda a minha família gostarem tanto daquele lugar: ele era a nossa segunda casa.

Eu me levantei da cama, e tomei um banho rápido. Eu não queria desperdiçar o último dia com banhos longos. Eu queria aproveitar o máximo, pois sabia que iria sentir muitas saudades daqui.

Quando fui dar bom dia a minha família, encontrei meu pai e minha mãe abraçados assistindo algo na TV.

- Bom dia! – Eu sorri, e eles retribuíram o sorriso.

- Bom dia, querida! – Minha mãe veio até a mim e me beijou no rosto. E logo mais, meu pai estava com os braços ao redor de nós duas.

- Nessie, - Ele disse pensativo. – tem uma pessoa lá fora que estava esperando você acordar e quer falar com vocês.

Uma pessoa? Talvez fosse Jacob e mais uma de suas brincadeiras ou surpresas.

- Ah, tudo bem. – Eu disse duvidosa.

Eu saí e fui em direção a praia. E tudo o que pude ver foi uma forma de corpo familiar, que não era de Jacob, e sim de Kaleb. Kaleb era a pessoa que estava querendo falar comigo.

Mas, falar o quê? Depois de tudo o que eu fiz a ele, e toda a confusão. O que será que ele queria? Meus passos eram incertos pela areia da praia, e eu estava ficando com medo.

Porém, meu pai não deixaria que ele me machucasse. Então, eu iria lá encará-lo e ver o que ele realmente queria.


Kaleb virou-se e abriu seu sorriso cativante para mim.

- Olá, minha querida Renesmee! – Ele disse alegre e com sua voz intensa. Algo havia mudado nele, porém eu não sabia o que era.

- Oi, Kaleb. – Eu disso tímida.

Ele se aproximou e ficou perto de mim.

- Nessie, nós ainda somos amigos, não é? – Ele perguntou em dúvida.

- Sim, é claro, Kaleb. Se você ainda quiser.

- Eu quero sim, Ness. – Ele sorriu novamente. Dessa vez com mais certeza. – Olha, eu lembrei ontem a noite que vocês, os Cullen, estavam indo embora amanhã de manhã e vim aqui me despedir.

- É muita gentileza sua, Kaleb. Eu agradeço.

- E você? – Ele tocou em meu braço, incentivando uma conversa que parecia de estranhos e não de amigos. – Como você está?

- Eu estou bem. – Eu respondi. – Tem algo diferente com você. O que é?

- Sim, eu iria te contar isso. É uma coisa maravilhosa. Espero que fique feliz em saber.

Eu estava curiosa agora. O que será que havia acontecido com Kaleb? Ele estava... Preenchido.

- Nessie, - ele pausou e continuou. – Eu fui ao centro do Rio de Janeiro uma semana depois de ter acontecido toda aquela confusão. Confesso que, eu estava muito mal por tudo aquilo ter acontecido com a gente. Até porque eu pensei que ficaria ao seu lado... – Ele parou de falar e olhou para mim. Ele não queria voltar aquele assunto, e nem eu. Eu não sabia onde ele iria chegar. – E então, - Ele reanimou-se. – Eu fui até o centro do Rio de Janeiro na semana seguinte ao acontecido, e entrei em um restaurante sozinho para comer alguma coisa que não fosse fast-food. – Ele parou para rir e eu o acompanhei. – Até que eu conheci Luciana, uma menina que estava no restaurante com algumas amigas. E ela me chamou atenção. Muita atenção. Eu sofri imprinting com ela. Eu estou muito feliz, Nessie. De verdade. E agora nós estamos juntos, namorando, quero dizer.

Ele parou de falar. Ele havia sofrido um imprinting. Ótimo! Ele precisava disso. Era tudo o que poderia acontecer de melhor com ele, e era tudo o que eu desejava. Ele merecia isso e muito mais. Kaleb era uma pessoa ótima, e eu estava muito feliz por ele.
Eu o abracei, e ele retribuiu meu abraço.

Ficamos algum tempo abraçados. Eu podia sentir que era um abraço amigo, um abraço de perdão. Eu me senti aliviada.

- Quero que me prometa uma coisa. – Ele sussurrou em meu ouvido.

- Tudo o que quiser, Kaleb.

- Quero que algum dia você venha conhecer Luciana. Ela é especial, muito, eu diria. E quero que você e Jacob, se ele aceitar, é claro. Quero que vocês sejam padrinhos do meu casamento.

Eu sorri com aquele pedido. Eu não sabia sobre a resposta de Jacob sobre aquilo, mas eu tinha certeza sobre a minha.

- É claro que sim. Irá ser uma honra. – Eu respondi soltando o abraço e olhando para ele. – Mas, espere aí. Você nem está um mês namorando e já quer casar? – Eu disse o fazendo rir. – Kaleb, vá com calma!

- Nessie, fala sério, ela é o amor da minha vida!

- Eu sei, eu sei. – Eu disse me recuperando do riso. – Estou apenas brincando!

- Ok. – Ele ainda estava rindo. Ele estava tão feliz que mesmo se você estivesse a 10 metros de distância dele ainda poderia ver seu sorriso brilhando.

Olhei em direção a casa, e pude ver Jacob e o resto de minha família chegando. Kaleb olhou para mim e me deu um beijo demorado no rosto. Ele se foi. Ele foi para sua Luciana. Para o seu verdadeiro amor. E agora era a hora de eu voltar para o meu e contar tudo o que havia acontecido.

Gostaram? Comentem!

Nota: Olá leitores, a fanfic atrasou esses dias. Como já havíamos explicado, estamos editando com todo cuidado a parte final da fanfic, e também estamos em provas e etc. Então, está meio difícil para postar agora. O próximo capítulo também não será muito em breve. Qualquer notícia relacionada a fanfic estará no gadget sobre a fanfic do lado direito do blog, ok?

Esperamos que compreendam,

Equipe do Blog EAT.

10 comentários:

  1. AMEI Q LEGAL ONTEM FUI VER E QUASE CHOREI PQ NAO ESTAVA PRONTO HOJE CHOREI DE EMOÇAO DE VER
    ADOREI MUITO

    ResponderExcluir
  2. Amei, não sei mas acho que ouviram minha opnião sobre Kaleb vir se despedir de Ness, antes da volta da família Cullen. Estou muito feliz..U.U
    Beijinhos..By Nanda s2

    ResponderExcluir
  3. eu amei postem o outro e tem q ser beeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeem longo pf
    bjs adrian figueiredo

    ResponderExcluir
  4. Meeeu deus q demora ...... maaas valeu a penaaa !! s2s2s2s2s2s

    ResponderExcluir
  5. Adoreei !
    muito baum !

    ResponderExcluir
  6. Olá gente..não to me aguentando de curiosidade para ler a continuação do Diário de Renesmee II e o início do Diário III. bjs U.U
    By Nanda s2

    ResponderExcluir
  7. ADOREI ESTE CAPITULO. O FINAL NÃO FOI SURPRESA PARA MIM, MAS AINDA SIM NÃO DEIOU DE SER BEM LEGAL.
    PARABNS, CONTINUEM ASSIM!

    ResponderExcluir
  8. LIndouuuuuuuuuuuuuuuuuu

    ResponderExcluir

Pedimos que comentem suas opiniões, críticas e ideias com o devido respeito, ou seja, sem palavras obscenas ou grosseiras. Caso contrário, seu comentário será deletado.

Sintam-se a vontade para perguntar e tirar suas dúvidas sobre qualquer postagem do blog. Se quiser que uma resposta de volta, deixe seu e-mail. Abraços!